E se uma sanita permitisse fazer análises à urina antes de efetuar a descarga e inclusivamente poupar 92% de água em comparação com uma sanita tradicional? É a proposta da startup portuguesa ​​​​​​​Ablute, de Viana do Castelo, apresentada na Web Summit e já conhecida como a sanita inteligente. No entanto, para termos acesso a esta sanita, será necessário que a empresa emergente consiga um financiamento de 800 mil euros para tornar o projeto real e lançá-lo no mercado.

A funcionalidade de fazer análises à urina será a última a ser lançada, apenas em 2023, porque primeiro a sanita inteligente vai ser lançada por outras valências igualmente revolucionárias. Apesar de serem eventos separados, a sustentabilidade tanto está presente na Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP26), como na Web Summit, graças ao projeto da Ablute.

Denunciante do Facebook na Web Summit. "Tem privilegiado o lucro em vez da nossa segurança"
Denunciante do Facebook na Web Summit. "Tem privilegiado o lucro em vez da nossa segurança"
Ver artigo

Isto porque o produto apresentado pela startup ​​de Viana do Castelo salva 92% de água por descarga relativamente aos sistemas convencionais — usa uma média de 0,5 litros em vez de 6 litros — e dispensa produtos de limpeza adicionais, uma vez que faz a própria lavagem automática com água quente pressurizada após cada utilização, método que também elimina 99,9% das bactérias.

"As esponjas de casa de banho já não vão ser mais necessárias", refere a Ablute, algo que nos faz querer já uma sanita destas para nunca mais termos de ficar com as mãos a cheirar a lixívia.

E quanto espaço é preciso para tamanha invenção? Quase nenhum. A sanita tem pouco mais de 27 centímetros de profundidade quando fechada e um tamanho ergonómico perfeito para caber em casas de banho minúsculas ou apenas passar despercebida nas mais elegantes. Se não consegue imaginar, deixamos uma imagem que mostra uma sanita semelhante à que tem em casa e a sanita do futuro que abre em três segundos.

Sanita
À esquerda, sanita da Ablute fechada e embutida na parede; à direita, uma sanita tradicional e saliente créditos: ablute

Até ao momento, a startup Ablute investiu cerca de 150 mil euros e espera o apoio de mais 800 mil euros para arrancar com a ideia das análises à urina através da tecnologia Lab-on-a-Chip (LOC), cujo objetivo é analisar 14 biomarcadores focados na performance de desporto, na saúde feminina e na longevidade.

"Estamos neste período a cerca de 18 meses a desenvolver os componentes da parte médica para lançar", disse o presidente executivo e um dos fundadores da Ablute, Nuno Marujo, de acordo com o "Diário de Notícias", que cita a agência Lusa. O mesmo acrescenta que a startup já está em "colaboração com um laboratório".

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.