Já foi detido o principal suspeito da morte de Diana Santos, a emigrante portuguesa no Luxemburgo que foi morta e desmembrada. De acordo com o "Correio da Manhã", Said Banhakeia, de 48 anos, foi detido esta quinta-feira, 6 de outubro, pela polícia luxemburguesa. É suspeito de homicídio premeditado e vai aguardar julgamento em prisão preventiva.

Said Banhakeia vivia com Diana Santos em em Diekirch. O marroquino propôs à portuguesa casar-se com um sobrinho a troco de 20 mil euros, avança o "CM". Diana casou-se com o familiar de Said, recebeu o dinheiro mas não manteve o matrimónio durante o período acordado, o que permitiria ao marroquino obter cidadania portuguesa. Este terá sido o motivo que levou Said Banhakeia a matar Diana Santos. O marroquino terá matado Diana em casa, a 18 de setembro, tendo depois decapitado e desmembrado o cadável, deixando depois os restos mortais num local frequentado por toxicodependentes, em Mont-Saint-Martin, França.

Em declarações ao "CM", Francisco Basto, filho de Diana Santos, revelou os motivos que levaram a mãe a aceitar o casamento de fachada. “A minha mãe aceitou casar, porque acreditava que com o dinheiro ia conseguir realizar o sonho de ter a casa dela e endireitar a vida”.

As autoridades luxemburguesas não deram a investigação como encerrada, o que pode indiciar mais envolvidos no homicídio.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.