Harry e Meghan planeiam visitar a rainha Isabel II já nos próximos meses, com o objetivo de apresentar a rainha à sua bisneta homónima Lilibet, numa alegada tentativa de reconciliação. Se a bisavó concordar, esta será a primeira viagem de Meghan Markle ao Reino Unido desde março de 2020. Como consequência da relação polémica com a família real britânica, os duques de Sussex têm vindo a perder popularidade e estudos indicam que a maioria dos ingleses não gosta do casal.

Já nasceu a filha de Harry e Meghan Markle. Nome da bebé é uma dupla homenagem
Já nasceu a filha de Harry e Meghan Markle. Nome da bebé é uma dupla homenagem
Ver artigo

Harry e Meghan estarão a organizar o batizado da filha Lilibet, de quatro meses, possivelmente no Castelo de Windsor, em Berkshire, Inglaterra. Os funcionários séniores da Instituição dizem-se atordoados com a tentativa de reconciliação, meses depois de o casal ter exposto a família real britânica numa entrevista polémica com Oprah Winfrey, avança o jornal "The Sun".

"Harry e Meghan fizeram esta oferta, mas muitas pessoas estão chocadas com a audácia do casal. Podem genuinamente querer ver a rainha, mas é de tirar o fôlego, dado aquilo a que a sujeitaram no ano passado", lê-se. "O pessoal de Sua Majestade ainda não respondeu".

A mesma fonte alega que o próximo Natal tem sido tema de discussão entre a família real britânica. Em causa, está a possibilidade de os duques de Sussex serem (ou não) convidados para as celebrações, tendo em conta que rejeitaram os últimos dois convites enviados para o mesmo efeito. Em 2019, o casal terá optado por celebrar o Natal no Canadá e, em 2020, não terá comparecido devido à situação pandémica.

Os duques de Sussex continuam a perder popularidade

Se a visita do casal se concretizar, esta será a primeira viagem de Meghan Markle ao Reino Unido desde março de 2020 e, consequentemente, desde a polémica em torno da experiência da atriz enquanto membro da Instituição. Em abril, Harry regressou pela primeira vez sozinho ao Reino Unido, para o funeral do avô, príncipe Filipe, e, pela última vez, em julho, para inaugurar a estátua de homenagem à princesa Diana.

Filha de Harry e Meghan entra na linha de sucessão ao trono britânico. Quem está no top 20?
Filha de Harry e Meghan entra na linha de sucessão ao trono britânico. Quem está no top 20?
Ver artigo

A relação entre o casal e a família real britânica tem sido controversa desde o momento em que os duques de Sussex decidiram afastar-se das suas funções enquanto membros seniores da Instituição. No entanto, desde o nascimento de Lilibet, segunda filha de Meghan e Harry, em junho de 2021, surgiram rumores de que Kate Middleton terá feito um esforço para se reaproximar da cunhada, independentemente da relação tensa que se mantém entre os maridos, William e Harry.

Para além das supostas tentativas de reconciliação por parte de Harry e Meghan, Kate Middeton estará, também, a tentar mediar a relação entre os membros da família real, depois de um período de grande descontentamento geral. A revelação foi feita por Gary Goldsmith, tio de Kate, em declarações exclusivas publicadas a 1 de junho, pela revista "Closer". Kate será a peça chave para reaproximar a família, revela o tio.

Como consequência da relação polémica com a família real britânica, os duques de Sussex têm vindo a perder popularidade junto dos cidadãos britânicos. Apenas 26 por cento dos britânicos "favorece" Meghan, enquanto 65 por cento diz não gostar da atriz. Harry partilha de um cenário semelhante, sendo que 59 por cento diz não gostar do duque de Sussex, de acordo com a pesquisa youGov, avança o jornal "The Sun".

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.