Com uma mente aberta e os ingredientes certos, esta é a altura para colocar receitas em prática. Alguma vez pensou ter bebida vegetal fresca ou um queijo acabado de fazer para servir como entrada? Estes são os sabores e o conforto de que precisamos neste momento e é também a sugestão do novo livro "A Leitaria Vegana", o terceiro de Emelie Holm.

Emelie é terapeuta nutricional, área que já nos suscita alguma curiosidade. Significa no fundo dar ao corpo os alimentos e respetivos nutrientes de que precisa para funcionar bem, afastando doenças ou infeções, e foi com essa finalidade que a autora do livro entrou no mundo dos lacticínios veganos.

Para lá de todas as razões éticas relacionadas com os animais e a indústria, Emelie Holm decidiu apostar nos "lacticínios" veganos quando percebeu que isso só trazia benefícios para o seu corpo: "O momento decisivo foi quando senti que a minha saúde tinha melhorado depois de eliminar da minha alimentação os lacticínios feitos com leite de vaca", diz a autora no livro.

Os benefícios de uma bebida vegetal caseira e os perigos de a comprar no supermercado
Os benefícios de uma bebida vegetal caseira e os perigos de a comprar no supermercado
Ver artigo

Se já está a pensar que não consegue fazer a transição, quer devido ao sabor, quer pelo trabalho que julga que terá, não custa espreitar as receitas de Holm. E não é apenas porque agora tem mais tempo. O mundo, agora parado, está a dar provas de que a mudança de hábitos pode realmente ter um reflexo positivo no que diz respeito às alterações climáticas.

Seja pelo planeta, ou pelo bem estar, com o livro "A Leitaria Vegana" (16,60€), da editora arteplural, Holm tenta mostrar que é quase tão fácil ir buscar um pacote de leite de vaca à prateleira do supermercado, como fazer as suas próprias bebidas, iogurtes, queijos, manteigas e natas de origem vegetal. Sim, é que apesar de se chamar "A Leitaria" tem mais do que leite.

A leitaria vegana
créditos: divulgação

Todos os derivados, veganos, também entram aqui e para fazer estas receitas tudo aquilo de que precisa é de um liquidificador, um pano de linho, frutos secos e motivação para fazer destas receitas práticas regulares. Vamos a isso?

Leite de caju

vegan
créditos: divulgação

Ingredientes (para cerca de 1 litro): 
185 gramas de cajus, demolhados, escorridos e lavados
1 litro de água quente
1 colher de sopa de xarope de ácer
Uma pitada de sal marinho

Demolhar cajus:
Coloque-os num frasco e cubra com água — à temperatura ambiente. Tape e deixe no frigorífico de um dia para o outro (ou 8 horas). Na manhã seguinte, escorra-os e passe por água limpa.

Modo de preparação: 
Coloque todos os ingredientes no liquidificador e triture durante 2 a 3 minutos, até obter um líquido uniforme. Verta o conteúdo do liquidificador num saco de pano colocado dentro de uma tigela. Torça o saco para espremer o líquido para a tigela e deixe arrefecer. Transfira o líquido para uma garrafa limpa com tampa. Leve ao frigorífico e deixe repousar por 2 horas ou de um dia para o outro, antes de consumir. Conserve no frigorífico e consuma no prazo de 2 dias.

Iogurte de coco

vegan
créditos: divulgação

Ingredientes (para cerca de 200 ml):
400 ml de leite de coco de lata biológico, à temperatura ambiente
⅔ de colher de chá ou 2 cápsulas de probióticos de boa qualidade
Baunilha em pó ou xarope de ácer, a gosto

Modo de preparação:
Coloque o leite de coco numa tigela e bata com uma vara de arames até ficar cremoso. Adicione o pó de probióticos e misture bem com a vara de arames. Transfira para um frasco de vidro limpo e tape com película aderente ou com um pano. Deixe repousar à temperatura ambiente, ao abrigo da luz do sol direta, por cerca de 24 horas. Prove o iogurte — depois de pronto deve ser um pouco azedo, com pequenas bolhas de ar à superfície. Se ainda não estiver assim, deixe repousar por mais 12 horas. Quando o iogurte estiver pronto, adicione um pouco de baunilha ou xarope de ácer a gosto. Feche bem o frasco com uma tampa. Conserve no frigorífico e consuma no prazo de 1 semana.

Queijo de amêndoa

vegan
créditos: divulgação

Ingredientes (para 4 a 6 doses):
375 gramas de amêndoas demolhadas, escorridas e lavadas
3 a 6 colheres de sopa de kefir de água, apenas o suficiente para unir as amêndoas
Uma pitada de sal marinho

Demolhar amêndoas:
Coloque-as num frasco e cubra com água — à temperatura ambiente. Tape e deixe no frigorífico de um dia para o outro (ou entre 8 a 12 horas). Na manhã seguinte, escorra-as e passe por água limpa.
Se usar amêndoas com pele, esfregue-as para pelar depois de demolhadas.

Kefir de água:
Coloque 500 ml de água de coco num jarro de vidro esterilizado e adicione 2 colheres de chá de grãos de kefir de água. Cubra com um pano ou com papel absorvente e prenda com um elástico. Deixe durante 12 a 14 horas à temperatura ambiente até parecer e saber ligeiramente gaseificado. Coe por um passador de rede (não de metal) para remover os grãos. Passe o kefir para uma garrafa lavada e conserve no frigorífico até 2 a 3 semanas.

Modo de preparação:
Coloque as amêndoas no liquidificador com a quantidade mínima indicada de kefir e o sal e triture até obter um creme liso. Se a mistura for difícil de trabalhar, acrescente mais um pouco de kefir. Transfira para uma tigela limpa, tape com um pano e prenda-o com um elástico. Deixe à temperatura ambiente durante 24-48 horas. Está pronto quando o queijo engrossar um pouco e tiver um travo ligeiramente azedo. Conserve no frigorífico e consuma no prazo de 10 dias.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.