Marque já na agenda: a 18 e 19 de setembro vai acontecer o festival Chefs on Fire no Fiartil, Cascais. Depois de ter sido adiado no ano passado devido à pandemia da COVID-19, o festival regressa a todo o fogo — incluindo aquele que está no centro do fire pit onde vários chefs dão forma aos cozinhados — e acontece pela primeira vez, após duas edições, durante dois dias, com lotação diária limitada a 1.500 pessoas.

O festival vai contar com um total de 14 chefs e dez bandas, que vão levar para o evento o que há de mais português: pessoas reunidas à mesa, rodeadas de sabores nossos e músicas de bandas nacionais, como forma de apoiar dois dos setores, restauração e cultura, que mais foram abalados pela pandemia.

Nomes bem conhecidos vão preparar os petiscos para os dois dias do festival e logo para o primeiro já estão confirmados chefs Michelin. Um deles é Gil Fernandes, do estrelado Fortaleza do Guincho, bem como Miguel Laffan, com uma estrela Michelin no currículo, e que cozinha no hotel Torre de Palma.

Já no domingo, dia 19, vão estar presentes Diogo Noronha, do Foodriders, Diogo Lopes, do Cura, e Luís Gaspar, da Sala de Corte. Os chefs não vão estar sozinhos, uma vez que a eles vão juntar-se alunos da escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril para um espetáculo ao vivo de cozinhados a serem preparados na hora, com exigência de chef, e à vista de todos.

Só de pensar na oportunidade de provar pratos dos melhores chef do País já ficamos com água na boca, mas a música para os ouvidos não fica por aqui. Divididos pelos dois dias do festival, vão subir ao palco os músicos Dino Santiago, Legendary Tiger Man, Benjamim, Noiserv e Miramar, no primeiro dia, e Clã, Manel Cruz, Samuel Úria, Rita Redshoes e Cais Sodré Funk Connection.

A acompanhar a boa comida e música, só podia haver bebida à altura para ajudar à festa. A harmonizar os pratos dos chefs, está garantida a cerveja SuperBock Selecção 1927 e o vinho Trinca Bolotas.

Contudo, este ano o evento começa bem antes, logo a 9 de setembro com um novo formato Pop Up Chefs on Fire. Será como um restaurante ao ar livre, com bancas de comida preparada por novos chefs de destaque, e também nesta ocasião haverá uma banda a dar música aos petiscos. Com lotação de 300 pessoas por dia, o Pop Up Chefs on Fire decorre de 9 a 16 de setembro, no mesmo recinto do festival, e custa 50€, com refeição (de quatro doses) incluída.

Já o evento principal, o festival a 18 e 19 de setembro das 12h às 00h, custa 75€ por dia e o passe de dois dias custa 130€ (preços de lançamento até 14 de agosto, passando depois a 95€ e 160€, respetivamente). Ambos incluem dez doses de comida, cinco bebidas e cinco concertos. As crianças pagam apenas 25€.

Os bilhetes não só permitem a entrada no evento, como ajudam pessoas com dificuldades económicas em consequência da pandemia através da iniciativa "cozinha solidária", em parceria com o Corpo de Bombeiros Voluntários do Estoril que tem preparado refeições para estas famílias. Assim, por cada bilhete vendido, são doados 5€ para alimentar e apoiar o projeto dos bombeiros.

Os bilhetes já estão à venda na Ticketline.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.