É um sítio instagramável? Sim. Tem tostas de abacate? Sim. E bowl? Também. Pronto, tinha tudo para ser mais um restaurante dos muitos que abriram em Lisboa com esta vertente entre o saudável e o inclusivo, mas o Yard tem um ponto extra importante: faz umas panquecas como nunca antes se viu, podemos garantir.

Falamos aqui de uma torre de panquecas arco-íris, altas fofas e coloridas e cobertas de mel, manteiga de amendoim, fruta da época e mascarpone.

Morada: Rua do Conde Redondo, 70, Lisboa
Horário: 9h30-19h30. Sábado e domingo 10h-19h30

Estas vão para o Instagram, de certeza. Mas há mais para provar — e fotografar — neste jardim que acaba de abrir em Lisboa, perto da Avenida da Liberdade. É que no Yard há um terraço com 24 lugares, mesmo a pedir uma manhã lenta de brunch.

O menu aqui divide-se em três: pequeno-almoço, brunch e almoço. Este último apenas disponível de segunda a sexta e com opções para todos. "Temos muito cuidado com os ingredientes, mas não somos vegetarianos nem gluten free ou lactose free. Ainda que, para todos os que sigam esses regimes alimentares, haja opções", conta à MAGG Marta Magalhães Lemos, que abriu o Yard, juntamente com a sócia Rita Conde Pereira, depois de uma primeira experiência em Campo de Ourique com o Bowl.

Panquecas, bacon e frango frito. Chegou ao Porto o verdadeiro brunch americano
Panquecas, bacon e frango frito. Chegou ao Porto o verdadeiro brunch americano
Ver artigo

"O restaurante tornou-se pequeno para tudo o que queria fazer e, ainda que se mantenha aberto, é para aqui que criamos um menu mais completo", salienta. Vamos então espreitar.

Há hambúrgueres vegetarianos e outros pratos com inspiração internacional. É o caso do poke de salmão (10€), do chilli vegan (11€), do caril vegan (12€) ou do Pad Thai (13€).

Se quiser juntar uma entrada há sempre o tártaro de beterraba (8€), gyozas de frango ou vegetais (7€) ou ceviche de peixe branco (12€), entre outras opções.

Mas se a ideia aqui é um pequeno-almoço ou um brunch mais reforçado, não faltam opções. É o cliente que monta o menu, com as opções disponíveis.

As tostas, servidas em pão da Gleba, podem ter abacate e ovo escalfado (7,50€), cogumelos e ricotta (7,50€), ovos benedict (8€) ou húmus de beterraba (7,50€).

Há ainda saladas e bowls que migram do restaurante irmão. É o caso da smothie bowl Santa Teresa que leva banana, framboesa e manteiga de amendoim (7€) ou a as papas de aveia Zanzibar com banana caramelizada, côco ralado e manteiga de amendoim (6,50€).

Nas panquecas, não há hipótese de tirar o protagonismo às Rainbow, pensadas para serem partilhadas até quatro pessoas (25€). Mas também a versão com nutella caseira e morangos (7€) e as de banana, coco e manteiga de amendoim (7€).

Ainda que defendam uma vertente mais saudável e, por isso, apostem em sumos de fruta e kombuchas, não faltam cocktails. Pormenor: também eles são feitos com infusões, kombucha e fruta fresca.

Ferroviário reabre com brunch — há panquecas, tostas e algodão doce
Ferroviário reabre com brunch — há panquecas, tostas e algodão doce
Ver artigo

E se a fruta já vai na bebida, vamos dar-nos ao luxo de comer um doce para sobremesa. Há brownie vegan com calda de chocolate e gelado (4,50€), cheesecake com compota de frutos vermelhos (6,50€), banana bread (3,50€) e versões mais saudáveis de Snickers, Buonty ou Donuts.

O restaurante, ainda que fique ali perto da Avenida da Liberdade, é um autêntico jardim. É que se no interior abundam as plantas, no exterior há um terraço para mais de vinte pessoas.

Veja aqui as imagens do espaço e dos pratos que não pode perder no Yard.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.