Um menino morreu depois de engolir um pionés, em South Yorkshire, Reino Unido, no passado mês de outubro. Depois de três dias a lutar pela vida, acabou por morrer nos braços dos pais no hospital onde estava internado, apenas seis dias depois de fazer 5 anos, avança o "Daily Mail".

Durante os dias em que esteve sob vigilância média, Kyle Lewis sofreu várias convulsões e um aumento abismal da temperatura corporal, tendo sido submetido a vários exames. E os resultados mostravam que entre 90% a 95% do seu cérebro ficou danificado depois de ter engolido o objeto.

“Ele registou o último batimento cardíaco enquanto lhe dávamos festinhas”, revelou a família numa mensagem intimista, citada pelo diário britânico. Depois, acrescentaram que estão “mais despedaçados do que palavras conseguem descrever”.

"O Campo da Morte no Texas". Série documental sobre homicídios por resolver está a chegar à Netflix
"O Campo da Morte no Texas". Série documental sobre homicídios por resolver está a chegar à Netflix
Ver artigo

Emma Lewis, a mãe do menino, ainda foi mais longe no desabafo. “Não parece real. Eu não quero que pareça real. Eles [os médicos] mantiveram-no em suporte vital até estarmos prontos para dizer adeus, mas nunca estamos prontos, não é?", apontou, citada pela mesma publicação.

No entanto, no meio deste sentimento de impotência, ainda conseguiu deixar um elogio à equipa do hospital. Isto porque o estabelecimento conseguiu reunir todas as condições para que os pais pudessem estar com Kyle, naqueles que foram os seus últimos momentos.

No sentido de ajudar esta família, foi criada uma angariação de fundos na plataforma GoFundMe, sendo, simultaneamente, uma forma de prestar "a melhor homenagem possível" ao menino, lê-se na descrição da petição. Esta iniciativa já arrecadou 1.770 libras, quase metade da meta final, que é de 4.000 libras (cerca de 4.600€).

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.