Pais, educadores, professores e alunos devem ficar alerta: o cyberbullying pode aumentar com o regresso do ensino virtual, que começa esta segunda-feira, 8 de fevereiro, para cerca de milhão e meio de alunos do 1º ao 12º anos. O alerta é dado pela Polícia de Segurança Pública (PSP) em comunicado, que deixa ainda um apelo para que os casos de violência online sejam reportados às equipas da Escola Segura.

"A continuação do ano letivo, agora no formato ‘online’, tem o potencial de fazer crescer o ‘cyberbullying’ enquanto epifenómeno de ‘bullying’ que, por meio das tecnologias de informação (redes sociais, plataformas de mensagens, jogos ou mensagens de texto), consubstancia os mesmos crimes de agressão, ameaça, injúria, difamação, perseguição ou devassa da vida privada", refere a PSP.

"Estudo em casa" para ensino secundário chega à televisão esta segunda-feira
"Estudo em casa" para ensino secundário chega à televisão esta segunda-feira
Ver artigo

Para evitar que o cyberbullying — comportamento considerado crime que consiste no uso da tecnologia para assediar, ameaçar ou vitimizar outra pessoa de forma repetida e intencional —, a PSP divulgou, além de um comunicado, várias dicas para os alunos se protegerem de ameaças durante o período em que vigorar o ensino à distância.

Uma das recomendações diz respeito à proteção dos dados pessoais, como palavras-chave que "não devem ser partilhados, nem com os melhores amigos", bem como dados sobre morada, contacto, estabelecimento de ensino ou fotografias. Os jovens devem também pedir "ajuda a um adulto" para instalar programas de origem fidedigna e aceitar nas redes sociais apenas quem conhecem.

Ainda assim, em caso de não ser possível evitar uma situação de cyberbullying, a PSP aconselha que sejam contactadas as equipas locais do Programa Escola Segura e disponibiliza ainda vários contactos para proceder à denuncia: proximidade@psp.pt ou escolasegura@psp.pt

Os encarregados, professores e alunos devem estar atentos aos sinais de alerta que se traduzem nas mais variadas formas de aplicar cyberbullying: "Insultar, intimidar, humilhar, ofender, perseguir, ameaçar, assediar ou excluir", enumera a PSP.

Apesar de nos últimos dez anos a polícia ter registado uma diminuição de situações de bullying associadas a violência física, tem crescido a violência verbal, frequentemente em situação regime de cyberbullying. Contudo, num espaço de seis anos, o cyberbullying passou de 29% para 40% das ocorrências reportadas à PSP.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.