Soutiens de amamentação, cintas de gravidez, mudar fraldas, acalmar choros, estratégias para adormecer o bebé ou o pôr a arrotar. Estas são algumas das coisas que nos ensinam nos vários cursos de preparação para o parto e dedicados aos primeiros tempos da vida do recém-nascido existentes no mercado, entre muitos outros truques e ferramentas. O que não nos ensinam é a lidar com a incerteza de sermos capazes de cuidar daquele pequeno ser ou com a tristeza que assola muitas mães naquele que nos é dito, repetidamente, ser o melhor momento das nossas vidas — e a culpa só aumenta.

Um homem que ajuda com os filhos é um super pai. As mães estão só a fazer a sua obrigação
Um homem que ajuda com os filhos é um super pai. As mães estão só a fazer a sua obrigação
Ver artigo

Foi a pensar em tudo isso, e também na sua experiência enquanto mãe, que Filipa Jardim da Silva, psicóloga clínica e fundadora da Transformar criou, em conjunto com especialistas, dois programas na área da parentalidade dedicados a ajudar os pais e as mães não só no processo de gravidez, mas também no pós parto. No fundo, na transição para o papel de pais e cuidadores de um bebé.

"A vontade de criar estes programas na transição para a parentalidade vem muito das experiências de vida que eu e a minha equipa acompanhamos, de muitas mulheres que querem e conseguem engravidar, mas também da minha experiência de maternidade há quase três anos", conta Filipa Jardim da Silva à MAGG.

"É o programa que gostava de ter feito antes da chegada do meu filho"

Nos últimos tempos, a especialista relata que se veio a aperceber de que as questões de ansiedade e depressão durante a gravidez e no período do pós-parto tinham cada vez mais relevância. "Eu e a minha equipa notámos isso, bem como um grande desfasamento da idealização da gravidez e da maternidade relatada por essas mulheres e a dita experiência real. Ou seja, recebemos muitas mulheres com culpa e inquietude por não estarem a viver as coisas como supostamente elas acreditavam que deviam viver."

E foi nesta ótica de preparar as futuras mães e pais para uma gravidez e uma maternidade real que chegam dois programas distintos da Transformar: o "Preparação para a Chegada do Bebé: como tornar-me mãe e pai", com as formadoras Ana Correia, psicóloga clínica, e Ângela Subtil, fisioterapeuta especializada na área da saúde da mulher e da pediatria, e  "O 4º Trimestre: Guia de Sobrevivência para os primeiros três meses de maternidade", com a pediatra Joana Martins.

filipa jardim da silva
Filipa Jardim da Silva é a fundadora da Transformar.

Filipa Jardim da Silva explica que estas duas novidades da sua academia se focam em dar apoio aos futuros pais e em mudar o paradigma e a forma como se encara os períodos da gravidez e do pós-parto.

"O programa da preparação para a chegada do bebé é um espaço sem filtros, onde falamos de tudo. Onde é dito às mulheres as etapas pelas quais vai passar em termos emocionais e psicológicos numa gravidez, como é que este período pode impactar a saúde psicológica, bem como o pós-parto, os sinais de alerta que não podem ser descurados, o que o nascimento de um bebé pode fazer a uma relação a dois, o que se pode esperar do regresso ao trabalho, entre muitas outras questões."

Essencialmente, um sítio seguro "onde se fala de tudo, sem filtros, com informações fidedignas de profissionais de saúde", diz Filipa Jardim da Silva. "É o programa que gostava de ter feito antes da chegada do meu filho, o programa que vou passar a aconselhar a todas as pessoas que conheço, e que é complementar a outros. Na minha ótica, é algo que vai enriquecer e preparar a mulher para uma experiência mais humana, que lhe oferece uma dimensão menos funcional do que os programas de preparação para o parto mais práticos, mas que é muito importante também. Até porque do que me vale ter tudo preparado em casa, a mala de maternidade pronta, as roupinhas e os cremes, se estou a chorar sem saber porquê? Essa ideia deixa-me sem chão e é essa preparação que queremos dar."

"A gravidez e o pós parto são recheados de dor e prazer"

Já o segundo programa lançado pela Transformar, "O 4º Trimestre: Guia de Sobrevivência para os primeiros três meses de maternidade" é, como o próprio nome indica, um apoio fundamental para os desafiantes primeiros tempos de vida de um bebé. "O programa é construído pela pediatra Joana Martins, que é uma médica invulgar, dado que olha muito para os pais como pessoas e enquanto casal e, para além das muito importantes noções de desenvolvimento infantil, não tem uma perspetiva puramente médica, de olhar para pesos e alturas da criança", diz Filipa Jardim da Silva.

Esta proposta da Transformar traz-nos, então, muitas informações sobre o choro da criança, mitos e verdades sobre a amamentação que vale a pena clarificar para empoderar a mulher nesta fase tão vital, mas também alerta para o burnout parental, para a importância da prevenção e para a saúde psicológica no pós-parto, entre muitos outros parâmetros.

joana martins
A pediatra Joana Martins é a formadora de um dos programas.

"O programa é muito pragmático, muito humano e terra a terra — até porque é isso que precisamos. Enquanto mães e pais de um recém-nascido não precisamos de pressão, nem de fórmulas universais que nos digam que só há uma forma de fazer as coisas e tudo o resto está errado. Não precisamos de mais culpa. Precisamos sim, de informação fidedigna que nos permita encontrar o nosso estilo parental e o que nos faz sentido com confiança e segurança", salienta Filipa Jardim da Silva.

A psicóloga alerta ainda para a necessidade de existirem experiências mais reais, e não ditadas pelo que achamos que tem de ser ou que vemos nas redes sociais. "A Joana Martins diz uma coisa engraçada, que é que parece que estamos todos a trabalhar para mães e bebés Guiness. Queremos a barriga mais fit, o bebé que fala primeiro. Mas, ao final do dia, o que precisamos é de experiências de maternidade reais, com capacidade para desfrutar do que está a acontecer, com respeito e aceitação da complementaridade".

Complementaridade essa que não pode ser perdida de vista, até porque esta é uma fase da vida em que existe como nunca. "A gravidez e o pós parto são recheados de dor e prazer, como tantos outros momentos na vida. Há tristeza e alegria, há desespero e confiança, mas também há dúvida. A nossa vida é feita dessas metades, e esta fase da vida não pode ser diferente", salienta a especialista, que alerta que ambos os programas foram criados com respeito pelos vários tipos de desenho de família e formas de conceção.

No entanto, Filipa Jardim da Silva alerta que não quer, de todo, substituir os outros tipos de programas de preparação para o parto já existentes no mercado, nem tão pouco rivalizar com os mesmos. "A questão é que esses programas dedicam-se a uma componente importante, mas que é complementar à experiência de gravidez e parentalidade. Fazer um programa que me dota de informações muito práticas e muito pragmáticas sobre o parto, das banheiras aos métodos de fazer a cama do bebé é fundamental, mas é uma dimensão focada na criança e na mestria dos futuros pais. Tem o seu lugar, é importante, mas fica a faltar o resto."

"Tornar-se mãe é a maior crise de identidade que uma mulher vai enfrentar na vida"
"Tornar-se mãe é a maior crise de identidade que uma mulher vai enfrentar na vida"
Ver artigo

Como fundadora da Transformar, Filipa Jardim da Silva acompanhou ao detalhe a construção e gravação de todos os módulos de ambos os programas, e assume estar mais que preenchida com o resultado. "Sinto um orgulho que nem sei explicar. Tenho uma sensação de contributo e de legado enorme, e a ideia de que estamos a começar aqui qualquer coisa muito impactante, um contributo muito válido para uma mudança de paradigma na forma como se encara a gravidez, a transição para a parentalidade, e isso deixa-me muito feliz. Temos a sensação de que estamos a acrescentar valor com algo que não encontramos no mercado e que, devido a ser online, qualquer pessoa pode participar, com muita flexibilidade de horários. E se eu for mãe novamente, vou guardar muitos destes conteúdos na cabeça e no coração."

O programa "Preparação para a Chegada do Bebé: como tornar-me mãe e pai" tem a duração de seis semanas e funciona por turmas, sendo que as inscrições para a primeira terminam já na sexta-feira, 21 de maio — no entanto, estará para breve a abertura de uma segunda turma.

Funciona ao ritmo de cada participante, o acesso é vitalício e acontecem diretos semanais com as formadoras todas as segundas-feiras, às 19 horas. Tem um custo de 178€ (valor promocional de lançamento), que também pode ser pago em duas prestações de 89€.

Já o programa "O 4º Trimestre: Guia de Sobrevivência para os primeiros três meses de maternidade" tem a duração de cinco semanas e, dado a ser um programa contínuo, pode inscrever-se quando quiser. Os módulos são feitos aos ritmos dos participantes, e existem diretos mensais com a pediatra Joana Martins. Tem um custo de 150€, também com acesso vitalício aos conteúdos, sendo que pode ser pago em duas prestações de 75€.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.