Alexandre Monteiro esteve no "Extra" de quarta-feira, 29 de setembro, a analisar alguns concorrentes do "Big Brother". O mestre em decifrar pessoas sublinhou que existe um conjunto de sinais que sugerem um comportamento e, quando não são congruentes com os perfis, significa que a máscara está a cair.

"Big Brother". Na gala de domingo, líder vai expulsar um dos nomeados diretamente
"Big Brother". Na gala de domingo, líder vai expulsar um dos nomeados diretamente
Ver artigo

Perante comentários polémicos de alguns concorrentes, o Big Brother organizou um jogo para os consciencializar, onde foram debatidos temas e situações vividas dentro e fora da casa.

Ana Morina falou do bullying que sofreu na escola e emocionou-se. O especialista notou alguma incongruência no discurso, ainda que o choro tenha sido verdadeiro e pautado por tristeza. Noutro contexto, mencionou que a concorrente tem muita tendência de colocar os pés em cima do sofá ou da mesa, comportamento característico de alfa.

António mostrou-se arrependido das piadas que fez sobre Lourenço e Alexandre Monteiro destacou a sinceridade no discurso, marcada pela "posição de submissão" em que se encontrava, protegendo os genitais.

Alexandre Monteiro
Alexandre Monteiro créditos: Instagram

Ainda na conversa, destacou-se a posição dos pés de Ricardo (afastados): "É o alfa, que não faz barulho, não faz nada, está a controlar o jogo, está-se a aperceber de tudo". Ressalva, também, que os concorrentes que "mais barulho fazem na casa" (referindo-se a reclamar, gritar ou querer controlar), foram os que deram menos passos, ou seja "quando não há amor, há dor", explicou o mestre.

Rita Santos e Bruno d'Almeida

Rita acusou Bruno de ser falso e manipulador, alegando que a nomeação do colega não foi coerente com as tréguas acordadas entre os dois e António. Segundo o especialista, quando colocaram as mãos na cintura, nos púlpitos (onde estavam para esclarecer o conflito), ambos deram sinal de que estariam num "desafio" um contra o outro e é de notar que o lisboeta se mostra chateado. "Ela está a verbalizar o que sente, ele não, por isso sai-lhe mais facilmente a micro expressão de raiva."

Mesmo numa pessoa muito calma, "não é normal, quando somos acusados, ficar serenos", explicou Alexandre Monteiro. "O comportamento do inocente é sempre reagir e defender-se", referiu o mestre, perante a plenitude e o baixar da cabeça de Bruno, considerando que este aceitou o que lhe foi dito, com vergonha.

Já o revirar de olhos de Rita indica congruência entre o corpo e as palavras. O mestre explicou que a concorrente está, verdadeiramente, a desvalorizar Bruno e a sua opinião e não apenas para "show-off".

O especialista também se manifestou em relação aos concorrentes na sala. António, com a mão no queixo, estava a avaliar a situação, atentamente, mas é ansioso e a ruga unilateral na testa indica que quer mais informação, para ponderar e decidir. Ana Barbosa, enquanto Bruno falou, usou o gesto de "pistola" (dedos entrelaçados, mas os indicadores juntos), sinal de uma opinião diferente ou contrária e tapa a boca, ou seja não o pretende verbalizar. João Ligeiro mostrou-se desconfortável com a situação e, aparentemente, não quis tomar partidos.

Rui Baptista e Maria da Conceição

Depois de ter discutido com Maria da Conceição, Rui Baptista manifestou intenções de desistir do jogo. Em causa esteve uma alegada nomeação à concorrente devido à idade, que o Big fez questão de esclarecer.

Após a conversa, o entendimento foi lacrado com um abraço. Alexandre Monteiro analisou os gestos dos concorrentes: a proximidade dos pés de Maria dos do concorrente revela sinceridade, já no caso de Rui, "um pé aponta para Maria e o outro está já em modo de fuga". Contudo, o abraço foi sentido: além do momento em que fechou os olhos, adotou uma posição protetora. "Começa a apontar o umbigo, coloca os braços nas costas e não bate, faz a festa nas costas."

Em relação à postura de Débora enquanto Rui e Maria estavam no púlpito, apesar de se mostrar calma e serena, as mãos estavam atrás das costas e os joelhos afastados, sinais de "pessoa autoritária", "alfa" e "posição dominante". Já Fábio "é um estratega viril", e as rugas na testa só de um lado indicam "pessoa analítica", que percebe quais são os próximos passos e os botões da camisa abertos mostram virilidade.

Num outro momento, em que Conceição elegeu Rui Baptista como o concorrente que faz menos falta na casa, Alexandre Monteiro alertou para o desconforto no discurso, marcado por proteger os genitais e esfregar as articulações.

"Big Brother". Rafael revela que não faz tarefas domésticas e apelida a mãe e a irmã de "criadas"
"Big Brother". Rafael revela que não faz tarefas domésticas e apelida a mãe e a irmã de "criadas"
Ver artigo

Num outro contexto, o mestre realçou, ainda, que Ana Barbosa é cuidadora, isto é, "quer ser necessária, quer ser útil então, muitas vezes, sacrifica-se em prol do grupo, só que, como há dor, entra em comportamentos de compensação e depois não é bem interpretada".

Alexandre Monteiro é mestre em decifrar pessoas e autor dos livros "Os segredos que o nosso Corpo Revela" e "Torne-se um Decifrador de Pessoas".

No próximo domingo, 3 de outubro, há dupla expulsão, mas apenas um dos concorrentes irá abandonar o jogo por ordem do público. O outro será expulso diretamente pelo líder Rui Pinheiro. Ana Morina, Aurora Sousa, Joana Schreyer, Lourenço Barcelos e Rui Baptista são os nomeados.

Como já é habitual, a MAGG abriu uma sondagem para saber a opinião dos leitores.

Responda à sondagem aqui.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.