João Ligeiro foi o concorrente que abandonou o "Big Brother" na gala deste domingo, 14 de novembro. Em conferência de imprensa, esta segunda-feira, 15, confessou que a aproximação a Débora pode tê-lo prejudicado, contudo, ressalva que "não foi nada forçado".

"Big Brother". Bruno sente que o pai exigia muito de si: "Gostava que me conseguisse aceitar por quem sou"
"Big Brother". Bruno sente que o pai exigia muito de si: "Gostava que me conseguisse aceitar por quem sou"
Ver artigo

"Eu e a Débora acabámos por nos ir aproximando. Ela picava-me, eu respondia. Confesso que me estava a divertir imenso com a situação e acho que a Débora também", explicou, sublinhando "um interesse de ambas as partes," que será falado "cá fora". Segundo João, quando Débora se apercebeu que a atração era mútua, "não se afastou, nem mandou pôr um travão, fez ainda pior".

Ainda assim, quando se começaram a aproximar na casa do "Big Brother", o ex-concorrente sentiu que a diferença de idades era um obstáculo. "Agora para o fim, eu não sei se isso ainda continuava a ser um entrave, porque, realmente, eu via-a a aproximar-se cada vez mais, a brincar cada vez mais comigo, a picar-me ainda mais. Eu penso que ela se esqueceu um bocado disso".

Apesar de Débora ser 11 anos mais velha que João, este não a via dessa forma. "Não olhava para a Débora como uma mulher de 37 anos, olhava para a Débora como a Débora, que tem imensa piada, é chatinha, sim, mas adaptei-me a ela e acho-lhe imensa piada, sinceramente."

Débora, Rui Pinheiro e João formavam um triângulo amoroso no jogo. "Não me tiram da cabeça que a Débora tem algum interesse no Rui", assegurou o jovem de Benavente às jornalistas, mostrando-se assertivo em relação aos ex-colegas: "A reação do Rui aos comentários da Débora é completamente diferente da minha. A Débora faz um comentário, eu respondo na mesma moeda. O Rui não, o Rui ainda mostrava aquela timidez dele e isso dá imensa piada porque ele parece que fica ali sem jeito e não sabe o que fazer. Só que depois, entretanto, apareci eu, que respondia. Ela achava piada ele não responder, mas depois também lhe dava pica o facto de eu responder. E ela ficou ali, penso que um bocado dividida."

Para o ex-jogador de andebol, a concorrente de Cascais "umas vezes é muito inteligente e parece que nada lhe passa ao lado, outras vezes parece que lhe passam coisas banais ao lado", mas acredita que a sua personalidade é assim mesmo e que não se trata de estratégia de jogo.

Na sua perspetiva, o afastamento de Rui deveu-se ao facto de este não pretender ter "qualquer tipo de ligação amorosa, nem nada que se parecesse, nem com a Débora, nem com ninguém". No entanto, pareceu convicto: "Se o Rui voltasse atrás, eu acredito que ela [Débora] tivesse interesse".

Já sobre a sua aproximação à colega, garantiu que "não teve nada que ver com jogo" e que tentou, ao máximo, ser fiel a si mesmo. "Cheguei a ouvir para ter cuidado, porque podia ser um jogo por parte da Débora, que já tinha feito isso com o Rui e com o António, também. (...) Mas, sinceramente, cheguei a dizer à Débora que enquanto eu lá estivesse ia acreditar nela, até ela me dar razões para eu desacreditar. Todas as conversas que tivemos ela pareceu-me sincera e nunca vi, da parte dela, como algo feito por jogo. Se o fez, fez muito bem porque eu não me apercebi, mas acredito que não."

"Tensão sexual" entre Débora e João. "Vamos ver quem é que vai cair primeiro"
"Tensão sexual" entre Débora e João. "Vamos ver quem é que vai cair primeiro"
Ver artigo

Nas últimas semanas, a proximidade entre Débora e João foi sendo mais evidente, ao ponto de ambos assumirem uma "tensão sexual", cuja reciprocidade foi confirmada pelo próprio, em conversa com as jornalistas. Sobre as intenções das brincadeiras da concorrente, alegando que se tinham beijado, o jovem tem dúvidas.

"Pode ser só espalhar pela casa, mas, se calhar, também tem alguma vontade intrínseca no meio disto. Eu não sei o que é que se iria suceder se eu tivesse continuado (...), não sei se isso ia acontecer." Ao contrário do jovem de Benavente, que afirmou estar de consciência tranquila em relação às opiniões do exterior, "a Débora não queria, de todo, que passasse uma imagem má lá para fora".

"Percebi qual era o meu lugar e não ia dar mais nenhum passo à frente", clarificou. Apesar de reconhecer uma "faísca" entre os dois, João acredita que Débora se deixou "levar um bocado pela intensidade da casa, do jogo" e que, quando sair do "Big Brother", "não vá, digamos, investir" numa relação.

Relação com Aurora. "Quero que a nossa amizade seja gigante, até ao fim, mas não vai passar disso"

Fora da casa da Malveira está Aurora, que, enquanto ainda estava no jogo, confidenciou a alguns colegas um "carinho especial" por João. Durante a conferência de imprensa, o ex-concorrente recordou algumas conversas que teve com a jovem de Matosinhos. "Sempre lhe disse qual era a minha linha de pensamento em relação a nós os dois: 'tu [Aurora], para mim, és uma irmã mais nova e vou-te levar para o resto da minha vida. Quero que a nossa amizade seja gigante, até ao fim, mas não vai passar disso, porque eu conheço-me e não vou estar a criar falsas esperanças em ti para saíres prejudicada disto. Isso não vai acontecer da minha parte'."

Aurora chegou-se a mostrar incomodada com a proximidade entre João e Débora, mas o ex-jogador de andebol não se apercebeu que o aborrecimento poderia envolver sentimentos. "Essa parte, a mim, nunca mo disse. Depois explicou-me, a mim, que a razão de ter ficado chateada não era por causa de um sentimento, mas sim por as pessoas estarem a metê-la no meio de uma coisa que ela não tinha nada que ver. E eu, se calhar, tapadinho, não percebi."

"A Débora, se calhar, apercebeu-se disso e não avançou ou não avançou mais cedo por essa razão", refletiu João, realçando uma maior aproximação da concorrente de Cascais, após a expulsão de Aurora. "A casa pequena, cada vez menos pessoas, nós, se nos estávamos a dar bem, melhor ficámos."

João assumiu saber que Aurora "tem coisas para contar" e, enfatizando que não vai "deixar de fazer nada que tenha vontade" por causa de alguém, deixou uma garantia. "Somos duas pessoas que se querem na vida um do outro e que vão fazer muito bem um ao outro e não vou deixar que nada estrague isto que nós começámos".

João revela jogo de Ana Morina. "Meter a causa à frente da lealdade"

Enquanto convidado de Maria Botelho Moniz e Cláudio Ramos no "Dois às 10" de segunda-feira, 15, o jovem de Benavente afirmou que convidaria Ana Morina para beber um café. Aos jornalistas, explicou que "viver na casa do 'Big Brother'" com a executiva "é uma tarefa que só alguns seres humanos aguentam". "[A Ana Morina] carrega na ferida, à mínima coisa vai tomar uma posição de ataque. Está sempre com a espada na mão, está sempre numa posição de ação-reação."

Ainda assim, condenou os comentários de Rafael e considerou não haver "justificação para alguém ser insultado daquela forma". "É uma atitude com a qual eu não posso compactuar. Eu tenho todas as divergências que tenho com a Ana Morina, mas acho que há um limite que não se pode ultrapassar e, claramente, o Rafael ultrapassou um bocado esse limite." Mencionando que o empresário "tem um orgulho gigante", mostrou-se certo de que não pedirá desculpa — e que, sendo um dos nomeados da semana, poderá ser expulso no próximo domingo, 21.

"Big Brother". Rafael diz que Ana Morina é "mal amada" e recusa-se a pedir desculpa
"Big Brother". Rafael diz que Ana Morina é "mal amada" e recusa-se a pedir desculpa
Ver artigo

"Acho também que ela [Ana Morina], em direto, acaba por exagerar quando diz que o seu jogo fica condicionado, porque tem medo do que se possa passar daquele momento para a frente. E aí é, claramente, a Ana Morina a usar os trunfos que tem e a estratégia que tem, porque ela sabe perfeitamente que ali não iria acontecer nada disso, que o Rafael não é esse tipo de pessoa. Por alguma razão aquelas palavras não lhe foram ditas na cara", afirmou João, em relação à postura da executiva nos confrontos com Rafael.

Para o ex-concorrente, Ana Morina tem um jogo "muito inteligente". Para se justificar, referiu Ana Barbosa com quem a executiva "arranja um conflito, a seguir apazigua, passa a mão nas costas e é 'junta-te a mim, porque se calhar tu és forte'". Já com Joana e Ricardo, acredita que se mantém perto deles, pois, assim, o público não vai "cair todo sobre ela" no momento da expulsão — que é, no seu entender, o motivo pelo qual "se tem safado".

"É isso que ela tem feito: conflito, se perceber que a pessoa é forte, junta-se a ela. (...) Isto é o jogo dela: é meter a causa à frente da lealdade ou de tudo e defender a causa com atitudes que vão contra à causa." Para João, Ana Morina só poderia ser expulsa se fosse a nomeações com Ana Barbosa, António, Bruno e Fábio.

João acredita que a forma como as nomeações decorreram na semana passada impulsionou a sua saída. Ainda assim, fazendo uma retrospectiva, assumiu que podia ter sido mais opinativo. "Fui sempre um bocado o bonzinho, porque isso é o que eu sou cá fora. (...) Houve muitas vezes que eu tinha opiniões construtivas para dar a certas pessoas e não as dei, porque tinha sempre algum receio que a reação do outro lado fosse má", relatou, referindo-se, por exemplo, a Rita.

Para o jovem de Benavente, "é tarde" para regressar ao desporto, mas o futuro está, agora, em aberto e gostava que surgissem oportunidades nas áreas que mais gosta: televisão, comunicação, rádio e/ou streaming online. "Tenho muita vontade de trabalhar em coisas novas, aventurar-me, testar-me ainda mais".

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.