A organização independente sem fins lucrativos denominada Airbnb.org anunciou que vai disponibilizar alojamento para até 100 mil refugiados da Ucrânia que procuram um local seguro para os tempos difíceis que se vivem no país devido à guerra que começou a 24 de fevereiro com a primeira invasão da Rússia.

Os responsáveis da Airbnb enviaram cartas aos líderes europeus, incluindo da Polónia, Alemanha, Hungria e Roménia, esta segunda-feira, 28 de fevereiro, a anunciar a a intenção de oferecer estadias temporárias serão totalmente gratuitas. Pode levar algum tempo até que as parcerias sejam firmadas, os ucranianos podem pedir apoio imediato através da Agência da ONU para os Refugiados.

"Amanhã pode ser tarde demais". Saiba como pode ajudar a Ucrânia
"Amanhã pode ser tarde demais". Saiba como pode ajudar a Ucrânia
Ver artigo

As estadias resultam de financiamentos da Airbnb, Inc, de doações para o Fundo para Refugiados da Airbnb.org e da generosidade dos anfitriões. Isto porque, além da organização independente sem fins lucrativos Airbnb.org, todos, anfitriões e comunidade em geral, podem ajudar através de doações ou da disponibilização de estadias gratuitas ou com desconto para refugiados — todos os procedimentos são descritos aqui.

A garantia de alojamento sem custos para 100 mil refugiados ucranianos representa mais um esforço da organização no acolhimento de pessoas em situações vulneráveis, como tem feito desde 2012 quando surgiu o programa. A Airbnb.org tem tido um papel fundamental em situações de emergência ao proporcionar estadias a desalojados, trabalhadores de assistência, refugiados, requerentes de asilo e, por forças das circunstâncias nos últimos dois anos, a trabalhadores da linha da frente no combate à COVID-19. No total, ao longo dos últimos cinco anos já foram acolhidos 54 mil refugiados e requerentes de asilo e, infelizmente, o número vai aumentar em 2022.

Só na semana passada a Airbnb.org acolheu 21.300 refugiados afegãos e anunciou que iria acolher temporariamente, nas casas para o feito, mais 20 mil refugiados do Afeganistão, África, Médio Oriente, América Central e do Sul, assim como de outras regiões. Sendo a conjuntura atual marcada pelo cenário de guerra entre a Ucrânia e a Rússia, a Airbnb e a Airbnb.org não hesitaram em dar também abrigo a milhares de refugiados.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.