Os chefs Henrique Sá Pessoa — cujo restaurante Alma tem duas estrelas Michelin — e José Avillez, responsável pelo Belcanto, também com duas estrelas Michelin, estão entre os 100 melhores chefs do mundo, distinção que foi atribuída esta quarta-feira, 15 de setembro, na quinta edição dos prémios Best Chef Awards. O chef do Alma não chegou a ficar na lista do ano passado, já Avillez conseguiu chegar à 70.º posição. Este ano, não só entraram os dois, como conseguiram ficar entre os 50 melhores: Henrique Sá Pessoa é 38.º melhor chef do mundo e José Avillez o 44.º.

Vinagre é para mais do que saladas. 4 receitas do chef Henrique Sá Pessoa (incluindo um cocktail)
Vinagre é para mais do que saladas. 4 receitas do chef Henrique Sá Pessoa (incluindo um cocktail)
Ver artigo

Através das redes sociais, Henrique Sá Pessoa, que também ganhou o prémio Nova Entrada (New Entry), fez um largo agradecimento a quem votou nele e também parabenizou o colega José Avillez e Hans Neuner, austríaco a dar cartas em Portugal, que ficou em 50.º lugar. Sá Pessoa não esqueceu os chefs Rui Paula e Ricardo Costa, que espera que na próxima edição também façam parte da lista. Curioso é que na mesma cidade em que recebeu o prémio, Amesterdão, na Holanda, o chef vai abrir o restaurante Arca, cuja inauguração está prevista para este outono.

José Avillez está em dupla celebração: dias antes da cerimónia do Best Chef Awards o restaurante Cantinho do Avillez Chiado completou 10 anos e acaba de ficar entre os 50 melhores chefs de todo o mundo. "Tudo o que sou devo à minha equipa por isso isto é vosso. Os meus parabéns a todos os premiados", disse Avillez numa publicação de Instagram divulgada na manhã desta quinta-feira, 16.

O primeiro lugar foi para o chef Dabiz Muñoz, de Madrid, Espanha, responsável pelo restaurante DiverXo, com três estrelas Michelin. O segundo lugar do pódio foi para Björn Frantzén, de Estocolmo, também triplamente estrelado e que já foi considerado o melhor dos melhores chefs em 2019. O bronze foi para Andoni Luis Aduriz, do basco Mugaritz, com duas estrelas Michelin.

A edição deste ano ficou ainda marcada pelo prémio Pizza, atribuído pela primeira vez, neste caso ao italiano Franco Pepe, do restaurante Pepe in Grani. As distinções foram feitas de acordo com a votação de 100 profissionais da área, 100 chefs do ranking da última edição e dos 100 novos nomeados. Cada personalidade podia nomear 200 candidatos para chegar ao objetivo final do Best Chef Awards: "Reunir amantes de comida de todo o mundo e criar uma comunidade de todos aqueles para quem a comida é uma paixão".

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.