Scottie Pippen, Dennis Rodman, Larry Bird, Magic Johnson, Jerry Seinfeld, Carmen Electra, Bill Clinton e até Barack Obama. Os colegas de equipa, os adversários. Os seus irmãos, os seus filhos, os seus pais — incluindo a trágica morte de James Jordan, em 1993. É vasto o número de figuras que aparecem — ora em imagens atuais, ora em imagens de arquivo — em "The Last Dance", a série da Netflix focada no antigo jogador e estrela da NBA, Michael Jordan. Da sua infância, à estrondosa passagem pelos Chicago Bulls, trabalho com as marcas e até difícil relação com a fama ou jogo, ver os dez episódios deste documentário é como embarcar numa viagem  no tempo, que atravessa o final dos anos 80 e toda a década de 90, tendo com ponto de partida na sua última temporada com os Chicago Bulls, em 1997-98.

Mas apesar de nos dar a conhecer as caras que foram centrais na sua história, ficou a faltar um elemento fundamental: Juanita Vanoy, a mulher que, ao longo de 17 anos (retratados na série), foi casada com Michael Jordan (hoje com Yvette Prieto).

Conheça a vida da mulher que foi um pilar fundamental na vida de Michael Jordan.

Quem era, afinal, esta mulher?

Começamos com um pequeno sumário: descrita como uma mulher discreta e de "pés na terra", Juanita Vanoy nasceu a 13 de junho de 1959, é natural de Chicago, Illinois, e tem hoje com 60 anos. É filha de um americano e de uma cubana, é mãe de Jeffrey, Marcus e Jasmine Jordan, fruto da relação de 17 anos com Michael Jordan, de quem se separou em 2006.

Kim Yo-Jong. Quem é a mulher de 32 anos que pode passar a liderar a Coreia do Norte
Kim Yo-Jong. Quem é a mulher de 32 anos que pode passar a liderar a Coreia do Norte
Ver artigo

Depois do liceu, foi modelo, carreira à qual se dedicou com entusiasmo durante alguns anos, tendo depois ingressado na American University. Entre estes dois momentos, integrou uma instituição financeira onde trabalhou como agente de crédito. Posteriormente, foi para a American Bar Association, onde desempenhou a função de secretária executiva. Durante os anos 90 também escreveu para a Copley News Services.

Hoje tem o seu próprio negócio, no ramo imobiliário, sendo também associada de várias instituições de caridade, incluindo a Michael and Juanita Endowment Fund, uma organização criada pelo ex-casal, cujo objetivo passa por apoiar outras instituições de solidariedade.

Como conheceu Michael Jordan?

De acordo com o jornal "The Washington Post", o encontro entre os dois aconteceu na altura em que Vanoy era uma agente de crédito, em vias de terminar a sua formação académica. Viram-se pela primeira vez e foram apresentados no restaurante Bennigans, em Chicago, logo depois de um jogo dos Bulls, em 1985, através de um amigo em comum, que achou que eles eram o match perfeito, contou Vanoy numa entrevista, em 1992.

Vanoy e Jordan casaram-se em novembro de 1989, na Little White Chapel em Las Vegas, quando já eram pais de Jeffrey Jordan, que tinha nascido no ano anterior. O nascimento do primeiro filho foi um momento complicado para o casal, que ainda não era bem oficial: Jordan não acreditava que Jeffrey fosse seu filho e foi preciso que Vanoy recorresse a advogados.

"Ela disse-se que estava grávida, solteira, e que o pai da criança era o Michael Jordan", disse o advogado de Vanoy, Michael Minton, ao "The Washington Post", relembrando a reunião que teve com a mulher, em julho de 1988. "Ela sentiu que não conseguia chamar a atenção ou ter a cooperação de Michael".

Meses mais tarde, Jordan acabou por  reconhecer a paternidade, acabando por pedir em casamento Vanoy na passagem de ano de 1987. O casamento casamento aconteceu em 1989, em Las Vegas. "Estou feliz. Casar foi uma grande jogada", disse o jogador, citado pelo "The Washington Post". "Ajudou-me a amadurecer."

De blogger de moda a empresária. Quem é a mulher que abriu guerra a Cristina Ferreira
De blogger de moda a empresária. Quem é a mulher que abriu guerra a Cristina Ferreira
Ver artigo

Um ano depois, em 1990, o casal teve o segundo filho Marcus e em 1992 nasceu Jasmine. Os filhos jogaram basquete na infância, mas acabaram por não seguir a carreira do pai, ainda que dois deles trabalhem nos seus negócios: Jeffery é responsável pelo departamento de inovação digital da marca Jordan Brand, Jasmine trabalha na Nike, como executiva da mesma marca, e Marcus é o fundador de uma loja chamada Trophy Room.

Isto foi o que  Vanoy sempre quis: que Jeffrey, Marcus e Jasmine conseguissem seguir o seu próprio rumo, criando as suas próprias identidades, mesmo que crescendo como filhos de uma das figuras mais populares do mundo.

"Quando eles estavam a crescer , a maioria dos treinadores queria que eles usassem o número 23", contou Vanoy ao "Chicago Business". "Eu insisti para que eles não fizessem isso. Era importante para mim. Eu queria ter certeza de que as suas habilidades fossem merecidas pela força do seu próprio esforço."

O divórcio

Os problemas começaram em 2002, ano em que Vanoy deu entrada com os papéis do divórcio, alegando que entre os dois havia diferenças irreconciliáveis. Ainda assim, não foi definitivo: o casal voltou a tentar, e Vanoy desistiu da ideia. Mas quatro anos depois foi definitivo: em dezembro de 2006, Jordan e Vanoy anunciaram a sua separação num comunicado conjunto.

"Michael e Juanita Jordan decidiram mutua e amigavelmente terminar o casamento de 17 anos", disseram os advogados do casal em comunicado, citado pela revista People. No acordo, Vanoy recebeu 168 milhões de dólares (cerca de 155 milhões de euros), um dos acordos mais altos da época, segundo o "Chicago Business".

Michael Jordan abre clínica para pessoas sem seguro de saúde
Michael Jordan abre clínica para pessoas sem seguro de saúde
Ver artigo

Apesar de muitos amigos terem ficado chocados com a separação, pessoas próximas do casal indicaram que o ex-casal continuava a relacionar-se bem. "Quando Juanita não conseguiu que um aparelho de som funcionasse, ele foi a primeira pessoa a quem ela ligou. E o Michael esteve lá", relatou Les Coney, amiga de família, citada pela People. 

Depois do divórcio, Juanita Vanoy manteve-se longe dos olhos do público. Além de concentrada na educação dos filhos, passou a dedicar-se mais aos seus interesses: "Passava tempo a coleccionar arte, a praticar yoga, a viajar", diz a "Cheat Sheet". "Vanoy também dedica muito tempo a causas de caridade, incluindo no desenvolvimento de programas que juntam fundos para beneficiar as artes", diz a "Cheat Sheet."

“As nossas conversas são sobretudo sobre as crianças. Não me lembro dele dizer: 'Já agora, vou me casar' ”, disse Vanoy ao "Chicago Business", em 2013.“ O divórcio era uma coisa nova para mim. Eu tive de aprender que era preciso comunicar. Que não é sobre nós ou sobre o nosso ex-parceiro. É garantir que as crianças estejam bem. "

Ninguém sabe bem o motivo que levou o casal a separa-se. "Estou chocada e desiludida pelo casamento deles não ter funcionado. Eles claramente comunicavam", disse Les Coney, numa mesmo artigo para a revista "People".

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.