Para quem vive em Lisboa, ficar na capital durante as férias não é só uma opção mais barata como menos chata do que possa imaginar. Durante o ano, o casa-trabalho não permite explorar muito mais do que os novos restaurantes e um ou outro evento mais mediático. Mas nem só de comida se faz a cidade. Há muito mais para explorar, desde os passeios de barco no Tejo até à oportunidade de colocar as mãos na terra e provar o que dela colheu.

Seja uma pessoa mais aventureira ou uma mais pacata, não faltam opções para aproveitar o bom tempo (e refrescar das temperaturas que vão aumentar cada vez mais em agosto).

Fãs de "La Casa de Papel", aqui está o primeiro trailer com a passagem da série por Lisboa
Fãs de "La Casa de Papel", aqui está o primeiro trailer com a passagem da série por Lisboa
Ver artigo

Há piscinas em Lisboa a que pode aceder sem ter de ficar num hotel, mas também há hotéis incríveis para descobrir e tirar o proveito de toda a oferta: desde o pequeno-almoço até à massagem grátis.

Uma coisa é certa, com estas 20 sugestões, fazer férias em Lisboa não é aborrecido e há tanto para fazer que terá de optar apenas por algumas das sugestões (e não lhe vamos facilitar a vida).

1. Vá conhecer os pequenos-almoços do Therapist ou do Valverde

Abrir o apetite e de forma saudável. O Therapist abriu num novo espaço no Lx Factory, apenas a 800 metros daquele onde nasceu, e as férias são a altura certa para conhecer o novo restaurante na Rua Rodrigues de Faria. A partir das 9 horas pode ir para tomar o pequeno-almoço saudável e terapêutico, já que as opções baseiam-se numa carta que é um menu de bons sabores e de bem-estar. Do reset pode escolher a bruschetta de morango balsâmico e rúcula, do power uma bowl de amendoim e cacau, porque não uma panqueca de avelã e morangos do immunity ou uma panqueca banoffee do mind. Reservas: 913 648 993

E que tal um pequeno-almoço um pouco mais composto no Valverde Hotel, na Avenida da Liberdade, também disponível para visitantes? É aqui que se comem umas das melhores panquecas de Lisboa, altas e fofinhas, em qualquer uma das versões disponíveis: pode pedir simples, de matcha ou alfarroba. Como seria de esperar, pequeno-almoço num hotel não se faz apenas de panquecas, há de tudo o que possa imaginar por 37€. Tem das 7h30 e as 11h para dar conta do recado. Reservas: 210 940 310

2. Três brunches imperdíveis e originais

É moda que não passa e continua a surgir em cada vez mais sítios. Contudo, começamos por falar de um que não é novo: o Manifest Lisbon. É talvez dos melhores sítios para juntar pessoas com diversos gostos e estilos de alimentação, já que tem opções com croissants, acompanhados de doce e fiambre, outras para amantes de queijo, como o típico grego halloumi, e ainda menus completamente vegan. Os brunchs estão disponíveis todos os dias e vão desde o pequeno-almoço inglês (10,50€) até ao brunch continental ou oriental (14€) — seja qual for, são verdadeiros banquetes. Reservas: 937 143 709

Já um brunch mais convencional, servido todos os dias, cheio de pães caseiros feitos numa padaria de estilo francês, vai encontrar na La Boulangerie, com vista para o vista para o Largo Dr. José de Figueiredo. Se quiser, até pode levar esse brunch em regime de take away e tomá-lo num toalha estendida em qualquer ponto da cidade. Reservas: 213951208

Das tostas de abacate às bowls. 6 modas alimentares que já não podemos ver à frente
Das tostas de abacate às bowls. 6 modas alimentares que já não podemos ver à frente
Ver artigo

Para provar algo novo, ou melhor, num novo espaço, há um brunch brasileiro em Benfica, no novo A Lanchonete. Os menus são servidos todos os dias entre as 10h e as 16h e há um de 13€ e outro de 16€. O primeiro é composto por pão de queijo ou mini coxas, pão na chapa com requeijão ou pastel de feira, tapioca salgada ou doce, brigadeiro, bebida e café. Em alternativa, pode provar o menu n'A Lanchonete, em Belém. Reservas: 213 648 755

Temos ainda uma terceira sugestão, para um brunch mais requintado, num restaurante distinguido como prémio Bib Gourmand pelo Guia Michelin. É o brunch no Saraiva's, de inspiração sueca, que acontece todos os sábados até outubro. É composto por três momentos, com coisas como ovos rotos e tosta de almôndegas com beterraba e pickle de pepino, mais bebidas. Custa 14,80€ e pode fazer a reserva através da plataforma Fever.

3. Se é para a desgraça, força: hambúrgueres e crepes

Quer novidades fresquinhas? Começamos com esta: o hambúrguer do mês de agosto da hamburgueria Santo Graal Burger. É composto por carne de frango, rodela de tomate panada, queijo provolone, molho pomodoro e pepperoni crocante (9,90€). Esta é apenas uma das opções irreverentes desta hamburgueria em Campo de Ourique, Calçada da Ajuda e Saldanha (o espaço mais recente), porque a lista conta também com hambúrguer Santo Graal, de salsicha fresca, com queijo edam em pão com farrofa de cuca (8,90€) e o perceval, com lombo de pescada, escabeche de maça verde e rúcula em pão tradicional (9,50€). Reservas: 213 950 466 (Campo de Ourique)/ 213 640 612 (Calçada da Ajuda)/ 213 140 030 (Saldanha).

Onde também se come bem e mais do que imagina é na La Bonne Crêpe. Fica em Alvalade e é uma creperia com sugestões fora da caixa. Esqueça aquelas que só têm crepes doces, com bola de gelado e polvilhados com açúcar, há também crepes salgados que são "mesmo uma refeição", disse o Jonathan, um dos fundadores do projeto, à MAGG. Entre as combinações possíveis, vai encontrar o crepe crispy chicken (7,90€) ou o veggie-burrato (8,90€), ou pode fazer um à sua medida.

4. Quatro restaurantes com comidas do mundo

Chama-se A Padaria Libanesa e abriu em Portugal há pouco mais de um mês, mas já anda a ficar famosa pelas pizzas de massa de fermentação lenta e pelos doces, mesmo doces (ainda que as receitas tenham sido adaptadas para o paladar dos portugueses e tenham menos açúcar do que as origianis). A MAGG passou por lá e depois de provar algumas das iguarias tradicionais, recomendamos duas que não pode deixar de provar: a pizza de za'atar (5€) e a nammoura (1€), feita com base de tahini e água de rosa e de flor de laranjeira. Pode pedir para levar em take away ou ficar e provar o menu de almoço (7€), composto por entrada e manouche, com acompanhamento.

Mais um restaurante, mais uma viagem, desta vez pelo Canadá. O Loonie o primeiro restaurante canadiano de Lisboa, também chegou à cidade em julho e além da gastronomia trouxe 15 variedades de cervejas, nacionais e internacionais (e se chegar à 10.º, essa fica por conta da casa). Quanto à ementa que acompanha as cervejas, vai encontrar desde a poutine, com batatas fritas caseiras, pedaços de queijo e molho caseiro (desde 6,50€), até à sanduíche montreal smoked meat (12,50€), uma sandes com carne curada e fumado e salada coleslaw. Os pratos também estão disponíveis na Glovo, Uber Eats e Bolt Food. Reservas: 933 331 155.

Se estiver numa de ramen, o do Saisho Ramen é bom, saciante e barato. No novo asiático de Lisboa, no Areeiro, a estrela são os ramens (desde 7,90€) cuja sopa leva mais de dez horas a preparar, mas também há sobas e donburi (desde 7,50€). Todos os noodles servidos no Saisho Ramen são feitos à mão no próprio restaurante e para completar os ramens artesanais, há ainda cocktails de assinatura do barista Javier Chen. Reservas: 211 955 067

Para acabar, que tal uma ronda de cocktails de tequila e tortilla chips para duas pessoas no Cais do Sodré? É a sugestão da Fever, que pode escolher fazer em qualquer dia da semana entre as 12h e as 00h. Dá para almoço ou jantar, tudo depende do mood com que está para começar a atacar a comida mexicana do restaurante Guacamole, no Cais do Sodré, bem como nos cocktails, que vão desde a margarita de assinatura até à la pantera rosa. A experiência inclui dois cocktails (tequila ou clássicos) e uma dose de tortilla chips para duas pessoas. Custa 20,50€ e pode reservar na plataforma.

5. Entrar num táxi-barco e comer no Atira-te ao Rio

Já demos algumas opções para o almoço, mas aqui está mais uma e que mete água. Vá até ao porto de Alcântara/Belém e apanhe um táxi boat para ir até ao outro lado do rio, até ao cais do Ginjal. Qual o interesse deste local? Sentar-se no restaurante Atira-te ao rio para comer uma bela caldeirada de bacalhau, com camarão e poejo (16€) ou um lombo de porco com batata trufada (16€), regados com um bom vinho, seja um branco Atira-te ao Rio2018 (20€) ou outro mais especial, como um espumante da Bairrada (21€). Reservas: 21 275 1380. Também neste cais fica o restaurante Ponto Final, também com pratos que acompanham bem a vista para o Tejo e para a ponte 25 de Abril. Tem desde as pataniscas de bacalhau, com arroz de feijão (15,50€), até às sardinhas grelhadas (11,50€).

Pode aproveitar a viagem para dar um passeio junto ao rio e beber um cocktail da banca junto ao jardim do Rio. De volta ao táxi boat, a passagem do porto de Alcântara/Belém até ao Ginjal custa 10€ por pessoa ida ou 15€ ida e volta através do SeaEO - Sea & Estuary Odyssey.

6. Vá ver as melhores vistas sobre Lisboa

Além de percorrer, vai poder conjugar a ida aos pontos com as melhores vistas panorâmicas sobre a cidade com comida e cocktails bem refrescantes. Mas vamos ao que interessa. Onde ver e tirar as melhores fotografias da cidade: hotel Epic Sana, terraço do Chapitô à Mesa, restaurante Eleven, SUD Lisboa, Amoreiras 360º Panoramic View, Arco da Rua Augusta, Rooftop Bar - Hotel Mundial, Sky Bar by SEEN, teleférico do Parque das Nações e no topo do Cristo Rei.

7. Sabor a mar, com vista sobre Lisboa

Até 21 de agosto, uma ida ao rooftop Terraço Editorial é como ir à praia sem sair da capital. Em vez da brisa do mar, terá o fresco de uma garrafa do novo espumante cor-de-rosa da Freixenet (8€), com aroma e sabor a frutos vermelhos, degustada no rooftop com vista privilegiada para a cidade de Lisboa. Assim que acabar essa, não se acanhe em pedir outra, porque a segunda é oferta e ainda vem acompanhada do verdadeiro sabor a mar: uma dose de ostras (totalmente gratuitas). A oferta é válida entre as 17h30 e as 19h30, de modo a que tenha a melhor companhia gastronómica para o pôr do sol lisboeta. Reserve através de info@terraçoeditorial.pt

8. Concerto com artistas "The Voice Portugal" ao vivo

Lembra-se de Luciana e Pri do programa "The Voice Portugal", da RTP1? Vão dar um concerto ao vivo no terraço da Casa Capitão, no Hub Criativo do Beato, em Lisboa, já este domingo, 15 de agosto. No mesmo dia a Casa Capitão recebe o mercado Anjos70 Art & Fleamarket e um Dj set, a partir das 20h. Contudo, a programação segue além de domingo, e até setembro já há vários programas em vista. A Casa Capitão vai acolher um workshop de marcenaria, por Federico Luis Gómez, a 21 de agosto, Monster Jinx Type Beat a 28 de agosto e em permanência há sempre a exposição Pandemónio Studio Takes over Casa do Capitão.

9. Uma piscina na cidade

Refrescar o corpo sem fazer quilómetros até às praias (por esta altura lotadas) é possível em Lisboa. Uma das opções fica no SUD Lisboa, mais precisamente no SUD Pool Lounge, no topo do edifício, com vista sobre o rio Tejo e vista para a ponte 25 de Abril, tem uma piscina de borda infinita que lhe dá completa privacidade. O dia na piscina pode ser acompanhado de cocktails, como o novo com um toque picante para trazer o calor do México para uma piscina em Lisboa, e também as opções frescas da carta. Um dia inteiro, das 10h às 18h, custa 45€, e meio dia, das 10h às 14h ou das 14h às 18h custa 30€. Em ambos os preços está incluído acesso à piscina, espreguiçadeira ou chaise longue, uso exclusivo de balneário, cacifo, toalhas, roupão de banho e chinelos.

Mais no centro de Lisboa, há outra piscina que de fora nem se vê precisamente para que quem vá a mergulhos tenha total privacidade. Falamos do Lisbon Marriott Hotel, cuja piscina está rodeada pelo jardim verdejante que nos leva para fora de Lisboa. O pool acess para visitantes vai até 12 de setembro e os preços variam entre os 25€ e os 30€, para dias úteis e fins de semana, respetivamente. Se quiser ter sempre o lugar garantido numa das espreguiçadeiras que envolvem a piscina no centro do jardim, pode adquirir um passe de livre acesso por 160€ (preço mensal).

10. Pôr as mãos na terra

Leu bem. Durante um dia, esqueça o corpo salgado e a pele a torrar na areia da praia, porque o bronze que vai apanhar nesta experiência deve-se à apanha de cogumelos shiitake na quinta ou mais tarde, na fazenda, a fazer o mesmo, mas com caracóis. É uma da experiências da Portugal Farm Experiences, ideal para juntar famílias, com membros de todas as idades. Acreditamos que a arte de apanhar e fazer inoculação de cogumelos não é apenas uma novidade para as crianças, por isso é também um momento de aprendizagem para adultos, que encerra com degustação, claro. Os cogumelos provam-se logo ao almoço num risoto de cogumelos, salada, vinho, água, frutas da fazenda, e café, e os caracóis mais ao final do dia, acompanhados de petiscos e bebidas. A experiência custa 99€ para adultos, 19€ até aos 6 anos e dos 7 aos 14 são 39€. Faça a reserva no site ou através do e-mail (hello@portugalfarmexperiences.com).

11. Veja Lisboa desde o rio

Entre a bordo de um veleiro para ser levado rio Tejo fora e ver Lisboa por outras perspectivas. O veleiro parte do Padrão dos Descobrimentos, passa por baixo da ponte 25 de Abril, e no regresso dá a chance de tirar fotografias únicas aos bairros da Graça, Mouraria e Alfama, a partir do veleiro. O passeio dura duas horas e é feito por Ana e o Pedro para grupos de até dez pessoas. Custa a partir de 25€ por pessoa. Pode reservar através da Airbnb.

12. Entrar de autocarro no Tejo

Continuamos pelas água do rio Tejo e juntamos à experiência aventura. Provavelmente já deve ter visto a andar pela cidade um autocarro amarelo chamado HIPPOtrip e se já sabe do que se trata é altura de deixar de ver o autocarro a passar e entrar mesmo dentro de água. O autocarro parte da do Edifício HIPPOtrip, junto à Associação Naval de Lisboa, na Doca de Santo Amaro em Alcântara, e a partir dai o  veículo anfíbio entra no rio para oferecer aos turistas uma forma diferente de apreciar Lisboa e os peixes na água. O HIPPOtrip passa pelo MATT, pela Torre de Belém e regressa sempre à Doca de Santo Amaro. Custa 28€ para adultos e 16€ para crianças. Reserva: 211 922 030

13. Vá sobrevoar Lisboa de helicóptero

Andar de helicóptero é uma ideia que raramente nos passa pela cabeça, talvez por pensarmos que andar de avião é semelhante. Mas não tem nada que ver. O impacto é diferente, a interação com quem comanda o helicóptero também e a vista não é feita através de uma janela minúscula. Quer ver como tudo isto é verdade? Aventure-se na tour de helicóptero da Fever (para uma ou três pessoas), com três roteiros distintos: pelos descobrimentos, por Belém ou por Estoril e Cascais, que prometem uma vista panorâmica aérea aterradora (mesmo que esteja no ar). Ao longo da viagem vai ter um guia em áudio para perceber a história ora dos monumentos zona ribeirinha de Lisboa, ora o Forte de São Julião da Barra. A experiência custa 73€ por pessoa e está disponível na Ferver.

14. Ir ao teatro ou ao cinema ao ar livre

Uma ida ao teatro é sempre um plano a ter em conta, seja dentro ou fora das férias. Contudo, caso ande desatualizado do que está em cartaz, trazemos como sugestão a peça que tem andado em cartazes por toda a cidade: Perfeitos Desconhecidos. Conta a historia de um grupo de amigos de longa data que organiza um jantar (não, não é o programa "Princípio, Meio e Fim", da SIC) porque aqui já se sabe o que vai acontecer. Quer dizer, mais ou menos. O mote é que durante o jantar as mensagens recebidas no telemóvel de cada um são lidas em voz alta, já que, supostamente, entre amigos não há segredos. Como é que isto vai correr é o que terá de ver no teatro Maria Matos. Há datas de quinta-feira a domingo no mês de agosto e o bilhete custa a partir de 20€ na Ticketline.

Aproveite também o mês de agosto para ver cinema ao ar livre no Parque Mayer,  junto à Avenida da Liberdade. Até 28 de agosto há cinco filmes em cartaz e para ver basta aparecer (e esperar que ainda haja lugar, por isso é melhor que não se atrase). O melhor de tudo é que a entrada é gratuita.

15. Escape game HIMIKO

Se há forma divertida de descobrir Lisboa é através de um escape game. O objetivo deste é descobrir o que é e como se formou a pandemia "HIMIKO" (deixemos a COVID-19 para outros cientistas) porque a única preocupação que esta nos deixa é em cumprir com o tempo estabelecido para o jogo. Vai ter de andar por entre ruas emblemáticas, monumentos e os pontos mais históricos da cidade até encontrar um antídoto para dizimar a pandemia. O jogo começa no jardim Anna Sommer (Fundação Champalimaud) e tem duas horas para encontrar a solução cientifica milagrosa. Podem jugar grupos de até cinco pessoas e custa 24,99€.

16. Uma massagem para relaxar

"Porque você merece" é o slogan de uma marca de cosméticos e que bem se aplica a outras situações. Antes de aplicarmos cosméticos, é importante cuidar do corpo de dentro para fora e depois da sua sessão de ioga ou meditação habitual (se não o faz, temos o local perfeito para se iniciar nestas práticas em setembro), dirija-se até ao Mihad City Day Spa, na Avenida da Liberdade, para uma massagem com pedras quentes ou terapêutica, ambas de 50 minutos. A primeira tem efeitos revitalizantes e a segunda pretende estimular as fibras dos músculos e melhorar o sistema circulatório. É tudo aquilo de que precisa para recuperar o corpo e mente nuns minutos só para si durante as férias. São 60€ bem merecidos. Reserve na Fever.

17. Fazer 17 degustações nos bairros mais antigos de Lisboa

Neste dia, talvez seja melhor não seguir as nossas sugestões de brunch ou almoços compostos. Opte por coisas mais leves para ter estômago para aguentar o roteiro de 17 degustações, de petiscos e pratos de restaurantes e mercearias geridas por famílias locais, pelos três bairros mais antigos de Lisboa: Alfama, Mouraria, Baixa. Entre cada paragem, vai poder visitar a parte histórica da cidade, que serve de passeio e forma de digerir o petisco anterior para preparar-se para o próximo. A degustação é feita na companhia de Sílvia, que levará o grupo de até dez pessoas a conhecer, comer e beber o que de melhor há em Lisboa. Custa a partir de 60€ por pessoa e pode reservar na plataforma Airbnb.

18. Uma noite dedicada ao fado

Depois de fazer uma visita à casa-museu Amália Rodrigues (aberta de terça a domingo, das 10h às 18h), siga para uma sessão de fado no Jardim d'Amália. A ideia é passar um final de dia na companhia da voz de uma fadista e da guitarra portuguesa e viola de fado, no ambiente do jardim secreto de Lisboa que faz uma homenagem à icónica fadista portuguesa. As sessões começam às 19h. Pode reservar através da Fever (20€ por pessoa) ou através do contacto direto da Fundação Amália Rodrigues (213 971 896).

19. Um jantar de degustação

Um dos menus de degustação mais baratos da cidade fica no Terroir, cujo restaurante abriu num novo espaço (mesmo ao lado do antigo que é hoje um Terroir dedicado a testes de sabores que os visitantes provam em primeira mão). A MAGG passou por lá para conhecer e só temos a destacar uma coisa (ou duas, vá): aquela manteiga com mel para barrar no pão de massa mãe e o vinho verde doce ABC Azal 2017 que casava na perfeição com o bolo de cenoura, com fatias finas da mesma, mel e gengibre. Há dois menus de degustação, um de cinco momentos (45€) e outro de oito momentos (59€), com pairing de vinhos por 25€ e 40€, respetivamente.

20. Aterrar na cama no centro de Lisboa

As sugestões para dormir em Lisboa são várias, mas temos três que podem adaptar-se mais àquilo de que precisa. A primeira, as Casas da Baixa Jules & Madeleine, do grupo Stay Upon, são ideais para explorar a cidade. É, no fundo, um sítio para dormir de forma confortável, num local com história por resultar da recuperação de um edifício do século XVIII, e com localização estratégica — a baixa de Lisboa, que é ponto de partida mais próximo de várias das sugestões apresentadas acima. Os apartamentos têm capacidade para três a seis pessoas. Valores a partir de 260€ por duas noites para duas pessoas, em agosto. Reservas: 935 856 660/ 910 034 534/ reservas@casasdabaixa.com

Mais para o lado de Santos, o Corpo Santo Lisbon Historical Hotel é uma unidade onde corpo e espírito entram em sintonia. O dia começa logo com uns deliciosos ovos Benedict, bem como com a simpatia do staff, e segue com uma massagem de 20 minutos grátis (embora possa prolongar por mais 15 minutos, 30€, ou 30 minutos, 60€). Também sem pagar nada tem passeios gratuitos duas vezes ao dia, uma bebida quente por dia, e degustações no lobby todos os dias. Uma noite para duas pessoas custa a partir de 224€, com pequeno-almoço incluído.

Para algo mais instagramável (pode não ser uma ilha paradisíaca, mas promete fazer furor nas redes sociais), o Moxy Lisbon City quase parece que saiu de um feed ou mesmo de uma série da Netflix. O hotel tem luzes néon por todo o lado, flamingos na piscina para dar um toque juvenil e ajudar a tirar ainda melhores fotos, cocktails que parecem feitos para beber numa esplanada em Miami e até o simples pequeno-almoço está cheio de pormenores que fazem a diferença. Os cereais são servidos nas próprias caixas e quando for tirar um café será recebido pelo monstro das bolachas (que embora não façam parte do pequeno-almoço, podem ser substituídas por uma das opções tentadoras da pastelaria). Uma noite para duas pessoas custa a partir de 99€.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.